Blog posts

Trabalhar no Chile: como conseguir o visto chileno

Trabalhar no Chile: como conseguir o visto chileno

Chile, Histórias, Morando no Chile

Uma das coisas que mais me perguntam é: 1- como eu vim parar no Chile? 2 – é fácil arranjar emprego por aí? No fim, não consigo responder bem nenhuma das duas perguntas (risos), mas posso ajudar com uma coisa que é primordial para quem quer trabalhar no Chile, que é como conseguir o visto chileno com permissão de trabalho.

Primeiro, suponho que você seja [email protected], certo?

Visto chileno para Mercosul com permissão de trabalho

Como o Brasil faz parte do Mercosul, o acordo nos ajuda bastante com todos esses trâmites. Para vocês terem uma ideia, é muito mais fácil pra gente do que para um europeu conseguir o visto chileno. É sério! Tenho uma amiga francesa que penou pra caramba pra conseguir e eu, que entrei com a papelada bem depois, consegui o visto antes!

Já aviso que se você vem para o Chile por transferência do seu trabalho atual, ou contratado por uma companhia chilena, normalmente o RH da empresa te ajuda com tudo isso, é pouco provável que você precise se preocupar muito com esse assunto do visto chileno, mas é sempre bom saber dos detalhes (então continua aqui!).

O que você precisa para solicitar o visto chileno pelo Mercosul:

  1. Passaporte: até dá pra entrar no Chile sem ele – também por causa do Mercosul, a gente pode entrar em terras chilenas usando apenas o RG – mas para solicitar o visto chileno, você precisa do passaporte com mais de 6 meses de validade.
  2. Tarjeta Turismo: Mais conhecida como Papel da PDI (Policia de Investigaciones), um papelzinho tipo ticket de supermercado que te dão na fronteira quando você entra no Chile.
  3. 3 Fotos 2×3 com nome completo e o número do passaporte (o número de fotos varia dependendo do local que você pede… Quando eu pedi de novo, me pediram 4 fotos! Até hoje não entendi o porquê, por via das dúvidas, tira 6 fotos… rs)
  4. E algumas xerox (duas de cada documento) -> do passaporte (da folha com seus dados pessoais e também da folha com o carimbo de entrada no Chile)

E é só isso! Fácil né?

Agora a parte mais chata é dar entrada no pedido porque…

Se você mora em Santiago (RM e outras comunas), pedir o visto chileno pode ser mais demorado

Sim!

São 5 endereços da extranjería em Santiago, mas é fato que a sucursal do centro de Santiago (San Antonio, 580, 2º e 3º andares – pertinho da Plaza de Armas)  é a mais cheia do país.

Como a maioria de estrangeiros que chegam ao Chile se concentram em Santiago, pedir o visto chileno por lá é o mais comum e, para isso, você vai precisar madrugar.

A extranjería abre as portas às 8:30 da manhã, mas recomendo que você se planeje para estar por lá antes das 5:30. As filas são absurdamente grandes e demora demais. Mesmo chegando muito cedo, não tem garantia de ser atendido até as duas da tarde, que é o horário que termina o expediente.

A minha sorte é que, as duas vezes que pedi o visto chileno foram em regiões com bem menos estrangeiros, então tudo foi mais fácil e rápido!

O primeir visto chileno em mãos 🙂

O meu primeiro visto chileno, em 2016

Como estava vivendo em Talca, na Região de Maule, pedi na extranjería de lá. O processo foi bem rápido (e nem precisei madrugar!), eu entreguei os documentos e o funcionário (não tão simpático, diga-se de passagem) foi me perguntando todos os detalhes para preencher o requerimento.

Ele perguntou se eu estava trabalhando ou em trâmites de ter um contrato de trabalho. Como não era o meu caso, disse que não, mas se esse for a sua situação, diga que sim. Aí vão pedir a permissão do trabalho antes do visto (com o visto ela já vem automaticamente), e você vai ter que pagar uma taxa de 150 dólares (convertidos na cotação do dia).

Papéis preenchidos e assinados e foi o momento de espera.

Toda a papelada é enviada a Santiago e volta para a extranjería que você pediu o visto chileno. No meu caso, demorou só uma semana e me ligaram pra avisar que estava pronto (coisa que eu tenho dúvida se acontece em todas as regiões, vide o caso 2017 mais embaixo).

Voltei lá e me deram um boleto para pagar no Banco Estado com o valor de 100 dólares na cotação do dia – deu 68000 pesos chilenos mais ou menos na época. E corre pro banco pra pagar e voltar lá com o recibo.

Um pouco mais pobre, rs, voltei para lá e pronto! Me pediram meu passaporte para estampar o visto chileno! 🙂 Tive a opção de esperar uma meia hora, ou voltar no dia seguinte para buscar o passaporte. Ansiedade pega e saí de lá com o visto!


Use os nossos parceiros para viajar tranquilo e ajudar o OMMDA:

BookingReservando com esse link aqui da Booking, você não pagará nada a mais por isso e nos ajuda (e muito) a manter o blog!

Anonymous-aiga-first-aid-bg-300px A Real Seguros é um comparador de Seguros Viagens e com o nosso link você já ganha 10% de desconto em qualquer compra!


Já tenho o visto chileno, tá tudo certo?

Nããããããão!

Você vai precisar fazer um carnet (a cédula de identidade chilena), com o RUT, que seria uma mistura do nosso RG e CPF. Mas para isso você vai ter que ir até a Policia de Investigaciones para registrar o seu visto.

Tire mais umas cópias, dessa vez do visto (2x) e da identificação do passaporte (2x) e vá a qualquer PDI fazer o registro. É bem rápido e te perguntam o seu endereço, com que trabalha, esse tipo de coisa. Te cobram 800 pesos chilenos (um pouco menos de 4 reais) pelo registro e te darão um papel que você vai precisar para o próximo passo.

Importante: toda vez que mudar de endereço precisa avisar na PDI, é rapidinho, mas se não fizer pode dar multa!

Registro Civil – como ter o carnet chileno e o RUT

visto chileno
Nem tão desafiador assim!

Munidos de mais cópias (de novo… do passaporte e do seu novíssimo visto chileno!) e do comprovante assinado na PDI, é só ir em qualquer unidade do Registro Civil e pedir para fazer o carnet. Sempre tem um pouco de fila, mas no geral é um procedimento rápido e custa 4300 pesos chilenos.

Ah, a foto do carnet é tirada da hora, então não se esqueça de ir [email protected] (não faça como eu!).

Eles te darão um papel para retirar e pedem seu email e, por lá, te avisam quando o documento está pronto! Dessa vez, demorou um pouco mais de uma semana para estar com meu carnet em mãos!

A saga do visto chileno em 2017

Mesmo podendo pedir a definitiva, preferi pedir a extensão de mais um ano da provisória. Decisão preguiçosa mesmo, porque me faltavam uns documentos.

Como eu já estava morando em Chiloé, fui na extranjería de lá e fiz tudo de novo, como em 2016, mas dessa vez, não precisei da Tarjeta Turismo, só do visto antigo, mais fotos, mais cópias do passaporte e um extra, um Certificado de antecedentes para Fines Especiales, que consegui no Registro Civil (foi rapidinho e custou 800 pesos).

A diferença é que dessa vez demorou bem mais… De uma semana no primeiro, foi pra quase dois meses! E eu tendo mini ataques cardíacos toda vez que atualizava a página da extranjería para ver online o seguimento da coisa e não tinha avançado nada! Eu fui e voltei na extranjería umas 3 vezes para saber como tava essa situação, até que um dia tava pronto. E ninguém me avisou, cheguei lá e só precisava pagar a taxa de novo!

Demorou, mas funcionou! Visto novo em mãos e agora, só estou esperando o carnet novo chegar 🙂

visto chileno

Mais informações sobre visto chileno

Como já citei mil vezes, a extranjería é o orgão que regulariza os estrangeiros no Chile e no site, dá pra entender bastante do processo. Nesse documento aqui tem os detalhes sobre o visto Mercosuk, que foi o que eu comentei em todo o post. Agora é a minha fonte de informações sobre o visto definitivo, que espero contar pra vocês em breve como foi o processo 🙂

Ficou com alguma dúvida ou quer contar um pouco como foi a sua experiência? Só comentar que eu prometo que respondo!

About the author

Viciada em viajar, mas que sossegou - só um pouco - no Chile pra abrir um hostel. Já esteve em 9 países e 90 cidades fora do Brasil. Não sabe nadar (mas sabe andar de bicicleta). É facilmente comprável com doces e bom café. E é mão de vaca (isso é um dado importante).

47 Comments

  1. Amanda Saviano
    13 de julho de 2017 at 15:35
    Reply

    Nossa, Ca, que interessante! Quanta coisa, né? Imagino a dificuldade de pessoas no Brasil, por exemplo, bem mais populoso! Adorei saber um pouco mais sobre o processo =)

    • Camila Lisboa
      14 de julho de 2017 at 13:14

      Obrigada por comentar, Amanda 🙂

  2. Laís
    13 de julho de 2017 at 17:51
    Reply

    Super detalhado seu post de como solicitar, com certeza vai ajudar muito quem estiver com dúvidas sobre o visto! espero que consiga em breve o definitivo =)

    • Camila Lisboa
      14 de julho de 2017 at 13:14

      Eu também! Vou dar a entrada no ano que vem, espero que não demore infinito =x

  3. Beneth Santana Torquato
    13 de julho de 2017 at 22:03
    Reply

    Excelente post Camila! Eu considero morar no Chile futuramente, mas nunca pesquisei sobre visto e etc. É ótimo saber que o processo é simples assim.

    • Camila Lisboa
      14 de julho de 2017 at 13:12

      É super fácil 🙂 As vezes demora, mas não dá muito trabalho não!

  4. Marcio Vital
    14 de julho de 2017 at 13:42
    Reply

    Ótima dica! Adorei o post! Muito elucidativo.

  5. Deivson
    14 de julho de 2017 at 13:59
    Reply

    Sempre é trabalhoso regularizar visto de residente em qualquer país, a sorte que o Chile não foi tão burocrático assim! Depois conta como foi o processo do definitivo!

    • Camila Lisboa
      14 de julho de 2017 at 20:31

      Espero contar em breve! 🙂

  6. Analuiza (Espiando Pelo Mundo)
    14 de julho de 2017 at 14:21
    Reply

    Que bom que da segunda vez, mesmo demorando mais, deu certo! Acho que esse texto pode ajudar muita gente que tem interesse em morar no chile.

  7. Pedro Henriques
    14 de julho de 2017 at 15:35
    Reply

    Bem, não estou a pensar emigrar para o Chile, mas está aqui um bom guia para quem pretende fazê-lo! Parabéns pelo artigo,

  8. Ruthia Portelinha
    14 de julho de 2017 at 16:14
    Reply

    O Chile é um destino de emigração muito procurado pelos brasileiros? O seu post é muito útil, para quem pensar em se mudar para aqueles lados.
    Abraço desde Portugal

    • Camila Lisboa
      14 de julho de 2017 at 20:36

      É sim! Tem muita gente vindo pra cá, Ruthia!

  9. Francisco Piazenski
    14 de julho de 2017 at 16:42
    Reply

    Muito interessantes suas informações, tenho muita vontade de morar no Chile por um tempo. Quero acompanhar para saber mais sobre o definitivo.

    • Camila Lisboa
      14 de julho de 2017 at 20:28

      Eu espero não ter muito drama com o definitivo! 🙂

  10. Luiza Cardoso (olhosdeturista)
    14 de julho de 2017 at 19:49
    Reply

    Nossa, que legal, não sabia que eles facilitavam tanto. Um pouco trabalhoso, mas comparado com outros lugares é bemm tranquilo! E o mercado de trabalho é bom aí?
    Pretendo ir em breve para o Chile, aí passo no seu hostel! =)

    • Camila Lisboa
      14 de julho de 2017 at 20:26

      Então Luiza, não sei nada do mercado de trabalho aqui, já que vim pra montar meu hostel e nunca procurei emprego no Chile hahaha

  11. Deisy Rodrigues
    16 de julho de 2017 at 03:15
    Reply

    O post está super completo, todo esse processo burocrático é complicado e torra uma grana, mas deve ser um alivio e tanto tá com tudo regularizado e bonitinho né?

  12. Alessandra Maróstica de Freitas
    16 de julho de 2017 at 11:15
    Reply

    Mesmo demorando um pouco mais da segunda vez, achei o trâmite no Chile mais fácil de que em muitos outros países que andei pesquisando. Ótimo post!

    • Camila Lisboa
      16 de julho de 2017 at 15:39

      É bem fácil até, né? Pouca papelada para o de um ano 🙂

  13. Roberta L
    16 de julho de 2017 at 18:32
    Reply

    Tirar visto é sempre uma dor de cabeça, né? Pra morar na Holanda também foi uó (até uma provinha de holandês eu tive de fazer)! O mais engraçado é que no final meu passaporte viajou até Santiago, já que o visto é expedido aí!

    • Camila Lisboa
      8 de setembro de 2017 at 16:33

      Eita, que loucura! Sorte que não fazem prova de espanhol, porque eu sei falar… agora escrever… =/

  14. Flávio Afonso dos Reis
    25 de julho de 2017 at 17:13
    Reply

    Sou apaixonado com o Chile e se pudesse morraria sem medo algum no Chile , já estive em vários lugares como chillan , pucon , Torres del paine . Camila é difícil arrumar trabalho no Chile ????

    • Camila Lisboa
      27 de julho de 2017 at 18:00

      Depende da area, da cidade e do salario que vc ta buscando, viu (em resumo, n te ajudei mto hahaha)

  15. Eduardo
    29 de julho de 2017 at 14:39
    Reply

    Qual o custo geral da mudança e abertura do hostel?

    • Camila Lisboa
      30 de julho de 2017 at 01:00

      Putz, nem tenho como estimar… Foi uma sequencia de coisas e depende de mil fatores :/

  16. Cleverton Junior
    3 de agosto de 2017 at 18:25
    Reply

    Camila, boa noite.

    Sou estudante da Universidade Anhembi Morumbi e ano que vem (2018) estou indo para o Chile para fazer extensão de curso na Universidad Andres Bello de Santiago.
    Primeira coisa como é considerada a Universidade pelos Chilenos? Quais são os procedimentos para um estudante? Sabendo que tenho Passaporte válido até 2021, contudo não sei se preciso de mais alguma coisa. E terceiro, será que será possível eu conseguir algum visto de trabalho com validade de 6 meses (que é o tempo que vou passar na cidade).

    Obrigado pela atenção.

    • Camila Lisboa
      8 de agosto de 2017 at 15:42

      Oi Cleverton! Da universidade, não posso opinar… eu não conheço =/

      Se você entrar com o visto de estudante, não vai poder trabalhar… então recomendo fazer esse procedimento que descrevi no post assim que chegar por aqui 😉 e pedir o permiso de trabalho no momento da solicitação de visto (já que demora meses, se você for esperar o tempo normal, é capaz de já ter voltado pro Brasil e o visto estar em andamento).

      Mas, antes de vir, vai precisar fazer os trâmites para o visto de estudante no Brasil, aí acho que na Embaixada conseguem ajudar com mais detalhes.

      Ou seja, acho que não te ajudei muito =/

  17. claudio filho
    6 de agosto de 2017 at 18:08
    Reply

    Adorei as dicas, me passa detalhes do teu hostel pra possíveis viagens

  18. Angela
    11 de agosto de 2017 at 15:57
    Reply

    Dei entrada no meu em Santiago no dia 25/04/17, em 2 meses saiu a permissão de trabalho mas até o momento nada do visto, já vai fazer 4 meses

    • Camila Lisboa
      11 de agosto de 2017 at 19:28

      Eu esperei quase 3 meses pelo meu =/ tá super demorada a coisa, viu…

      Mas vale dar um pulo na extranjeria para perguntar, no meu caso tava pronto e não tinha atualizado o sistema!

  19. Juliane
    21 de agosto de 2017 at 09:29
    Reply

    Oi, Camila!😊
    Uma dúvida o que se precisa fazer com seus documentos aqui no Brasil, para que eu possa tirar meu visto no Chile?

    • Camila Lisboa
      8 de setembro de 2017 at 16:16

      Nada! Só vir com o passaporte e esse papel que dão na entrada ao Chile!

  20. tatiana fonseca
    30 de agosto de 2017 at 18:21
    Reply

    Olá encontrei seu blog no Google estou indo no inicio de 2018 para Chile e já estou pesquisando sobre trabalho daqui meu marido e chileno. Onde é seu hostel? necessita funcionaria?
    Obrigada

    • Camila Lisboa
      8 de setembro de 2017 at 16:08

      Infelizmente já tô com o quadro fechado aqui no hostel =/ Moro bem no sul do Chile, em Chiloé!

      Sorte na vinda pra cá 🙂

  21. Tania
    31 de agosto de 2017 at 00:47
    Reply

    Vou amanhã ao Consulado em SP para tentar dar entrada no Brasil, tomara que eu tenha sorte

    • Camila Lisboa
      8 de setembro de 2017 at 16:07

      Depois conta se deu certo 🙂

  22. Vanessa
    9 de setembro de 2017 at 14:24
    Reply

    A Camila…estou encantada com a sua história.
    Fui conhecer o Atacama e fiquei louca, muita conexão … quero morar no Chile…
    Vc sabe como funciona o visto para quem quer trabalhar como autônoma?

    • Camila Lisboa
      27 de setembro de 2017 at 16:29

      A mesma coisa desse visto do Mercosul… com o visto de trabalho, você pode ser contratada ou abrir a sua empresa. O que complica é trabalhar como autonoma ‘irregular’ porque aí, pra conseguir o visto definitivo, você não vai ter os requisitos…

  23. Mahane
    27 de setembro de 2017 at 13:38
    Reply

    Oi , parabéns adorei seu post , uma duvida hahah eu devo tirar o visto antes de ir pro chile , eu vou ir pra morar em 2018 , mais to meia perdida se tiro antes

    • Camila Lisboa
      27 de setembro de 2017 at 16:14

      Se é esse visto Mercosur, mais fácil tirar por aqui mesmo 😉

  24. Ezacheu Neto
    4 de outubro de 2017 at 18:52
    Reply

    Oi Camila, boa noite!
    Uma dúvida, você pôde tirar o visto de 2016 em Talca por residir lá ou poderia se dirigir a outra unidade da extranjería? Por exemplo, eu morando em Santiago poderia ir até Talca para dar entrada nesse processo ou só poderia fazê-lo em Santiago?
    Indo pela lógica, como o visto é um documento válido para todo o Chile, acho que não teria problema né, penso eu. Mas como estamos acostumados com Brasil, que tem que ser tudo no mais próximo de casa e as vezes ter que comprovar residência no lugar pra conseguir alguma coisa, fiquei com essa dúvida. Talvez vc saiba me informar melhor.
    Obrigado pela ajuda!

    • Camila Lisboa
      5 de outubro de 2017 at 13:51

      Não precisa comprovar a residência, mas precisa colocar um endereço… Acho que em Santiago o que seria mais fácil é enviar por correio os documentos e poupar a fila 😉 Vai demorar, mas em todas as regiões anda demorando.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *