Blog posts

Vinícola Santa Rita: uma visita surpreendente!

Vinícola Santa Rita: uma visita surpreendente!

Chile, Santiago

Mas, Camila, você não se cansa de visitar vinícola? Sim, às vezes. Mas quando o passeio é perfeito a gente não cansa nem um minuto! Esse é o caso da lindíssima Vinícola Santa Rita, um tour maravilhoso em um lugar incrível e cheio de história.

O tour à vinícola Santa Rita

Cheguei lá, toda alegre e contente depois de uma mini viagem de ônibus (mais pra baixo tem todos os detalhes de como chegar, fique tranquilo!). E me surpreendi com a minha carona pra chegar à Sede da vinícola Santa Rita.

Tio, me dá uma carona na sua charrete? Chegando profissa na Vinícola Santa Rita!
Tio, me dá uma carona na sua charrete? Chegando profissa na Vinícola Santa Rita!

Uns minutos adiantada, aproveitei pra dar uma passada no Café la Panadería, que fica dentro da vinícola. Bom, posso dizer que a visita começou bem!

Na visita em si conhecemos um pouco mais dos tipos de uvas e vinhos produzidos pela vinícola Santa Rita, assim como todo o processo de produção, desde a fermentação até engarrafar, passando pelos tonéis de carvalho utilizados para o envelhecimento, gerando assim mais sabor e corpo (tô sabeeeeeendo!).

O Café da Vinícola Santa Rita já pra começar bem a visita
O Café da Vinícola Santa Rita já pra começar bem a visita

Eu não vou aprofundar muito pra não dar spoiler, mas é super detalhado e a guia era demais! Sabia tuuuuudo!

Uma parte legal é que a Bodega Cal y Canto, de 1880 e que faz parte da visita, é um patrimônio cultural do Chile, pela antiguidade do prédio e pela arquitetura, com esses arcos no teto, típicos do estilo francês.

Patrimônio Cultural do Chile dentro da Vinícola Santa Rita
Patrimônio Cultural do Chile dentro da Vinícola Santa Rita
A clássica estrutura francesa, que faz o lugar ser tão especial
A clássica estrutura francesa, que faz o lugar ser tão especial

 

 

 

 

 

 

 

E tem história sim! Antes de ser a vinícola Santa Rita, a fazenda pertenceu a uma importante viúva na história chilena: Paula Jaraquemada. Ela, durante a guerra da independência do Chile, recebeu 120 soldados do Exército Patriota, feridos, cansados e doentes e deu-lhes comida, remédios e abrigo, ajudando (e muito!) nesse processo de independência.

E os 120 viraram nome de um vinho conhecidíssimo aqui no Chile!

Se não virou vinagre, esse vinho deve estar espetacular!
Se não virou vinagre, esse vinho deve estar espetacular!

O que tem de tão bacana?

Os guias e os detalhes que dão de todo o processo e da história do lugar.

Toda contentona tentando bolar um plano pra levar um barrilzinho da Vinícola Santa Rita
Toda contentona tentando bolar um plano pra levar um barrilzinho da Vinícola Santa Rita

Vocês sabem que eu sou engenheira, né? Formada em Eng. Química, pra piorar… então esse processo de produção e de bebeção de álcool sempre foi meu forte e ir em uma visita que falam um monte de blobloblo me irrita. Já contei o caso, certo?

Na vinícola Santa Rita os guias sabem tudo do processo e saí mais expert do assunto, mas pra mim o mais legal foi a degustação.

Oba, tem degustação! Enche a taça ae!

E nem tanto pelos deliciosos vinhos, mas por sair de lá pagando de enóloga – toda elegante, chique e phyna!

Sabe o que são taninos? Você pode avaliar as notas de um vinho? Depois da visita na Santa Rita você pode pagar de gostoso especialista no assunto porque você vai saber sim! Pelo menos o básico. 🙂 E ainda ganha uma taça linda!

Sentindo as notas, os taninos, tudo! Eta delícia de degustação :)
Sentindo as notas, os taninos, tudo! Eta delícia de degustação 🙂
Vinícola Santa Rita
Uma garrafa vazia e algumas que eu esvaziaria fácil

Use os nossos parceiros para viajar tranquilo e ajudar o OMMDA:

BookingReservando com esse link aqui da Booking, você não pagará nada a mais por isso e nos ajuda (e muito) a manter o blog!

Anonymous-aiga-first-aid-bg-300px A Real Seguros é um comparador de Seguros Viagens e com o nosso link você já ganha 15% de desconto em qualquer compra!


Tour ao Parque

Fiquei muito na dúvida de como seria esse tour e resolvi experimentar, já estávamos lá mesmo 🙂

Depois de pertencer à Paula Jaraquemada, a fazenda onde agora está a Vinícola Santa Rita pertenceu a um grande empreendedor chileno, Don Domingo Fernandez Concha, que além de criar essa linda vinícola resolveu construir uma ‘pequena’ casa de veraneio ao fundo da vinícola e é pelo ‘pequeno’ jardim que o Tour Parque nos levou.

O parque maravilhosamente lindo que pertence à Vinícola Santa Rita
O parque maravilhosamente lindo que pertence à Vinícola Santa Rita

Bom, a primeira coisa que deu pra perceber é que o Don Domingo tinha um bom gosto absurdo e uma quantidade de dinheiro interminável. Os jardins são maravilhosos com estilos francês, inglês e americano e a guia, uma querida, explicou tudinho, cheia de paciência pra gente – que, confesso, já estávamos meio bêbados depois da degustação do tour anterior.

A história do lugar é cheia de detalhes e os jardins são um sonho! Mas tem duas preciosidades dentro desse tour que são um charme…

Pai, quero um presentinho de casamento...
Pai, quero um presentinho de casamento…

A primeira é a igreja, que foi um pequeno presente para a filha de Don Domingo. Um lugar encantador <3

A segunda é a casa de campo, que sério, é um absurdo! São 19 quartos que foram transformados em Hotel Boutique e que, infelizmente não está pro meu bico de blogueira (por enquanto! =D ). A diária por lá custa mais que meu bolsinho pode aceitar, então fica pra próxima!

Foi aproximadamente uma hora de um passeio delícia, que complementa muito bem a visita à vinícola. Recomendado!

Como chegar à vinícola Santa Rita?

É longe, já falo antes de começar, mas é bem fácil, só seguir o passo a passo:

  • Ir de Metrô até a Estação Las Mercedes (Linha 4 – Azul – a penúltima estação)
  • Saindo de lá, na direção Oeste/Poniente, você dará de cara com um ponto de ônibus coberto. Mas não é exatamente ali que você pegará o ônibus, é uns metrinhos antes, mais a esquerda (não tem placa, mas não tem erro!)
  • O ônibus que você pegará é o MB-81 – e custa algo em torno de 700 pesos chilenos.
  • São mais ou menos 30 minutos de ônibus, peça pro motorista te avisar quando chegar à vinícola Santa Rita, é mais fácil. Mas fique de olho nas placas, quando surgir uma “Camino a Padre Hurtado, faltará apenas uns 10 minutos pra chegar.
Vinícola Santa Rita
Delícia de lugar!

Também tem a opção de tomar um ônibus perto da Estação Universidad de Santiago, mas achei meio arriscado, já que é mais de uma hora de trajeto, se tivesse trânsito poderia complicar a minha vida. Se quiser ver como fazer esse caminho, dá uma olhadinha aqui.

Tem uma opção de ir de colectivo também (tipo um táxi coletivo), mas sai beeeem mais caro e suponho que você seja dos meus, bem mão de vaca! (Com a grana do colectivo dá pra sair de lá com dois excelentes vinhos, pensa nisso 😉 ).

Quanto custam os tours à vinícola Santa Rita?

Os preços dos tours
Os preços dos tours

E eu jurei pra mim mesma que voltarei pra fazer o PedalBar! Quem me acompanha? o/

E pra quem tá procurando uma experiência de bicicleta e vinho em Santiago, tem que ler esse post do Apure Guria falando tudo sobre o tour na Cousiño Macul

E um museu pra entrar na lista dos imperdíveis de Santiago!

Tem um post completão aqui no blog falando de quase todos vários museus de Santiago e juro que depois dessa visita eu fiquei com vontade de adicionar mais um.

Além de tuuuuuuuuuudo isso que eu já falei pra vocês que eu fiz por lá na vinícola Santa Rita, no final ainda visitei o museu com peças maravilhosas de toda a América Latina, peças de arte precolombiana. Show de bola!

Um extra: o restaurante!

Pra você que está viajando com uma graninha pra gastar, pode pensar em reservar um almoço lá mesmo na vinícola Santa Rita, no Restaurante Doña Paula, do qual tive indicações confiáveis me falando que é maravilhoso.

Tá na minha wishlist!

Vinícola Santa Rita

Maus um extra: as melhores empanadas do Chile <3

Como fui no esquema de sempre (pobre e mochileira), saí de lá MORTA DE FOME. Mas a minha vida semi-chilena já me deu um alerta: todo lugar assim, meio no campo, tem comida boa! E fomos seguindo o nariz…

Saindo da Vinícola Santa Rita para a esquerda, fomos atrás de comida e de um ponto de ônibus, o que encontrássemos primeiro tava valendo. E na frente do ponto de ônibus tinha um lugarzinho bem familiar: Empanadas Belén.

Sabe aquele momento que só falta uma luz divina vindo do céu? Mais ou menos isso… Pedi uma empanada de pino, que é o clássico chileno com carne, cebola e um tempero picante, e recebi o elixir dos deuses. Posso falar com toda certeza que foi a melhor empanada que comi em todo o Chile!

Pena que não tirei foto desse momento, mas quero voltar lá só pra comprovar que não foi só por fome essa avaliação.

Obrigada a vocês da Vinícola Santa Rita por um dia tão divertido!
Obrigada a vocês da Vinícola Santa Rita por um dia tão divertido!

Vinícola Santa Rita

A visita à Santa rita foi maravilhosa, pra ter também essa experiência, reserve!

Email Vinícola Emilianareservastour@santarita.cl

Adorei tudo e recomendo fortemente. Pra mim, é um dos passeios imperdíveis na região de Santiago, ganhando de muitas vinícolas que tem mais nome. E você, foi? O que achou?

Comente! Adoramos comentários <3 

Fizemos a visita a convite da Vinícola Santa Rita. Agradecemos muito a oportunidade e frisamos que tudo que relatamos no post é opinião livre e pessoal.

About the author

Viciada em viajar, mas que sossegou - só um pouco - no Chile pra abrir um hostel. Já esteve em 9 países e 90 cidades fora do Brasil. Não sabe nadar (mas sabe andar de bicicleta). É facilmente comprável com doces e bom café. E é mão de vaca (isso é um dado importante).

100 Comments

  1. ARIELLI TAVEIRA
    30 de julho de 2016 at 09:17
    Reply

    Bom dia, tudo bem? você explicou com chega a Vinicola, mas e como volta? sabe os horarios de volta?

    • Camila Lisboa
      1 de agosto de 2016 at 18:22

      Como é um ônibus ‘de linha’ não tem horário específico. É só esperar na frente da vinícola que passa por lá, e é o mesmo que você pegou pra ir mas do outro lado da avenida 🙂

  2. Edson Amorina Jr
    4 de setembro de 2016 at 05:19
    Reply

    Eu também gosto muito de visitar vinícola e outras fábricas de bebida (sou beberrão, fazer o que né?) e concordo que o que mais irrita são os guias falando asneira ou coisa muito básica.

    Que bom que na Santa Rita isso não acontece.

  3. Paula Augot
    4 de setembro de 2016 at 06:44
    Reply

    Que passeio legal! Eu já fui em vinícolas, mas não tinha parque bonito e tantas coisas para fazer, era bem menor. Imagino que por ser Eng Química, deve ser ainda mais interessante saber de todo o processo de preparação, eu sempre gosto desses detalhes!

    • Camila Lisboa
      5 de setembro de 2016 at 15:46

      Sempre tiro umas perguntas da cartola quando o povo começa a explicar o processo de produção hahaha.. aquelas turistas chatas e que entendem da coisa, sou eu! hahahahah

  4. Luis Seco
    4 de setembro de 2016 at 08:23
    Reply

    Comida, vinho e paisagens maravilhosas… Talvez este seja o sonho de muitas pessoas, viajantes ou não viajantes. Gostei bastante das fotos de toda a zona em redor.

    • Camila Lisboa
      5 de setembro de 2016 at 15:45

      É lindo, né? E com uma taça de vinho na mão é perfeito!

  5. Luciana de Campos Assis
    4 de setembro de 2016 at 09:17
    Reply

    Ca que passeio gostoso!! Eu tomo vinhos Santa Rita aqui e fiquei doida pra conhecer a vinícola, me pareceu bem legal e diferente das demais chilenas. To dentro do pedal bar rs

    • Camila Lisboa
      5 de setembro de 2016 at 15:45

      Quando vier me avisa que eu vou junto!! Tô louca pra fazer o pedalbar 🙂

  6. Viaje Comigo
    4 de setembro de 2016 at 11:19
    Reply

    Ahhh! Quando for ao Chile vou seguir certamente essa dica! Adoro visitar as quintas e adegas e provar os diferentes vinhos… e no Chile então… nem se fala! Muito interessante! Boas viagens!

    • Camila Lisboa
      5 de setembro de 2016 at 15:44

      Vem provar o melhor Carmenere do mundo direto da fonte! Não vai se arrepender 🙂

  7. Marlene Marques
    4 de setembro de 2016 at 12:30
    Reply

    Adoro essas visitas! São super interessantes e ficamos a conhecer muito sobre vinho. E as provas são, claro, sempre bem vindas! 😉 Ótimo post, super completo! Parabéns!

    • Camila Lisboa
      5 de setembro de 2016 at 15:44

      Tenho que confessar que a melhor parte é sempre a degustação =D

  8. sónia justo
    4 de setembro de 2016 at 15:22
    Reply

    Adoro visitar vinícolas, aqui em Portugal já visitei duas e realmente é mesmo uma experiência fabulosa e se tiver degustação, então melhor ainda 🙂 No estrangeiro ainda não tive essa oportunidade.

    • Camila Lisboa
      5 de setembro de 2016 at 15:42

      Aqui no Chile tem taaantas que você vai se perder pra escolher! =D

  9. Nanda Castelo Branco
    4 de setembro de 2016 at 15:48
    Reply

    Que charme essa vinícola! Passeio pra um dia completo: degustação, almoço, passeio no parque… 🙂

    • Camila Lisboa
      5 de setembro de 2016 at 15:42

      E quero complementar tudo isso numa próxima visita e fazer um passeio de bicicleta também 🙂

  10. angie
    5 de setembro de 2016 at 16:34
    Reply

    mazááá o blog ficou lindãooo!!!! e vinhos são bons sempre hauehaeu

    • Camila Lisboa
      5 de setembro de 2016 at 18:31

      Aqui no chile então… melhor ainda!

  11. Tati
    29 de setembro de 2016 at 23:19
    Reply

    Oi! Queria saber qual foi o tour que você fez, pois no site não entendi se o clássico tem esse passeio pela parte de fora (jardins, capela…) aonde você tirou as fotos =)

    • Camila Lisboa
      5 de outubro de 2016 at 21:14

      Oi Tati! Fiz o tour clássico + tour Paseo Parque. O site da Santa Rita tá desatualizado e não conta com o passeio =/ (que vale muito a pena!)

  12. Luma
    2 de outubro de 2016 at 15:55
    Reply

    Olá Camila, adorei as dicas!
    Com relação à volta da Vinícola para Santiago, esse ponto de ônibus que tem a Empanadas Belén em frente é o mesmo ponto de ônibus que pega o MB-81 para voltar?

    • Camila Lisboa
      5 de outubro de 2016 at 20:59

      É sim… seguindo um pouco mais a esquerda da vinícola. Mas olha, se você esperar o ônibus bem em frente da Santa Rita ele para lá também 😉

  13. Naiara Back de Moraes
    20 de outubro de 2016 at 22:35
    Reply

    Vinícola na América Latina: gosto disso! Seria uma boa viagem para comparar com as do norte de Portugal 🙂

    • Camila Lisboa
      24 de outubro de 2016 at 12:41

      Vinho é bom independente do país né? 🙂

  14. monica
    21 de novembro de 2016 at 16:09
    Reply

    Camila, vou de carro de Santiago a Vinicola Santa Rita
    é muito longe?
    obrigada

    • Camila Lisboa
      21 de novembro de 2016 at 16:30

      É meio longe, mas é bem fácil de chegar. Eu poderia te explicar certinho, mas a gente esquece, rs… E no site da Santa Rita tem no detalhe como chegar em carro. Dependendo de onde você estiver em Santiago, vai demorar entre 40 minutos e uma hora e pouco.

      Mas vale a pena! 🙂

  15. Eliana C. Pereira
    25 de novembro de 2016 at 18:28
    Reply

    Que passeio legal!! Também adoro e não me canso de visitar vinícolas… já vou me programar pra visitar essa daí…

    • Camila Lisboa
      28 de novembro de 2016 at 21:05

      Dá pra conhecer mil! É uma delícia 🙂

  16. Camilla Kafino
    25 de novembro de 2016 at 20:24
    Reply

    Ai que delícia! olha que eu nem bebo, mas amo visitar vinícolas. Adoro o clima, a adega, o parreiral e quase sempre tem uma comida muito boa pra acompanhar =) excelente dica, obrigada por compartilhar. Um beijo

    • Camila Lisboa
      28 de novembro de 2016 at 21:05

      E o restaurante lá é maravilhoso!!! Então é tudo o que a gente precisa <3

  17. Deisy Rodrigues
    26 de novembro de 2016 at 03:19
    Reply

    Amo tour em vinícola, me apaixonei por essa, já quero tour pra ontem.

    • Camila Lisboa
      28 de novembro de 2016 at 20:58

      Menina, é MARAVILHOSO! E acho que é a minha preferida em Santiago 🙂

  18. Carlos Roberto e Gleidys
    26 de novembro de 2016 at 20:44
    Reply

    Na água você vê seu reflexo. No vinho vc vê o reflexo da alma do outro. Protejam as terras e as mãos que preparam o vinho

  19. Viviane Carneiro
    27 de novembro de 2016 at 17:35
    Reply

    Que viagem maravilhosa e paisagens lindíssimas!!! Tenho muita vontade de conhecer Santiago. Parabéns pelo post!!!

    • Camila Lisboa
      28 de novembro de 2016 at 20:47

      Quando for planejar a viagem, dá um pulinho aqui 😉

  20. Josiane Bravo
    27 de novembro de 2016 at 19:30
    Reply

    Uau, me teletransporta para essa vinícola maravilhosa. Sou fãzonha de um bom vinho e adoro esses passeios nas vinícolas. Quando fui ao Chile, pela falta de tempo não foi possível visitar nenhuma. Da próxima vez, vou tentar incluir essa no meu roteiro. Gostei muito desse parque que mencionou, que jardim e igrejinha mais fofa, amei 🙂

    Besitos

    • Camila Lisboa
      28 de novembro de 2016 at 20:46

      É muito lindo mesmo! Um excelente complemento pra quem tá indo conhecer um pouco mais sobre vinhos 🙂

  21. Maíra
    30 de novembro de 2016 at 16:41
    Reply

    Quero fazer check list com todas as viniculas do Chile, pode? Adorei! Tomo esse vinho e gostei de ver o processo todo, engenheiras químicas piram! Bjss

    • Camila Lisboa
      4 de dezembro de 2016 at 16:10

      Eu tô tentando fechar a lista, mas falta MUITO! =/

  22. Mariana
    6 de dezembro de 2016 at 10:29
    Reply

    Olá Camila, amei as fotos! Voce fez o tour clássico e o passeio pelo parque?

    • Camila Lisboa
      7 de dezembro de 2016 at 16:28

      Aham! Os dois, Mari! E valeu super a pena 🙂

  23. Rosalia
    20 de fevereiro de 2017 at 12:39
    Reply

    É indicado sair do metrô e pegar um táxi até a vinícola ou é muito longe?

    • Camila Lisboa
      21 de fevereiro de 2017 at 18:50

      Não seria um problema, mas acho que vai sair caro, já que a corrida vai ser de uma meia hora mais ou menos, Rosalia…

    • Francisco Piazenski
      24 de fevereiro de 2017 at 10:54

      Rosalia, quando estivemos em Santiago ano passado, usamos direto o Uber, tendo sinal de internet, o use, que como aqui, é bem mais barato!

    • Camila Lisboa
      1 de março de 2017 at 16:07

      É uma boa também! 🙂

  24. Márcia Silveira Pessoa
    23 de fevereiro de 2017 at 16:37
    Reply

    ahahahah Camila, tu é muito figura escrevendo!! Adoro!!! E eu amo vinícolas, nunca vou enjoar de visita-las e de beber uns “2 dedinhos” na degustação! Dicas valiosas essas tuas aqui. Mandei o link pro meu marido e ele disse: anota ai pra gente ir visitar até o fim do ano!!! ahahah Beijão

    • Camila Lisboa
      1 de março de 2017 at 16:10

      Enche a taça aí que dois dedinhos é pouco hahaha 🙂 Obrigada pelo comentário 😉

  25. Alessandra Fratus
    23 de fevereiro de 2017 at 16:47
    Reply

    Adorei, Camila! Muito divertido seu relato! Sou do time: enche a taça ai tb!!! Cheers! 😉

  26. Thais
    23 de fevereiro de 2017 at 17:16
    Reply

    Ola Camila,
    Que Vinícola lindaaaa…. adoro fazer esse tipo de passeio. Da próxima vez que for ao Chile já sei qual degustação fazer.
    Bjossss
    Thais

    • Camila Lisboa
      1 de março de 2017 at 16:14

      Opa, vai na nossa indicação que é sucesso 🙂

  27. Itamar Japa
    23 de fevereiro de 2017 at 18:11
    Reply

    Mais uma vinicola maravilhosa que estou descobrindo em seu blog. E olha que eu ainda continuo sem ter visitado nenhuma na minha vida…. 🙁

    • Camila Lisboa
      1 de março de 2017 at 16:09

      Quando vier por Chile a gente resolve isso num intensivão hahaha

  28. Debora
    23 de fevereiro de 2017 at 18:43
    Reply

    Oi Camila, arrasou na indicação. O Chile já é super famoso pela quantidade de vinícolas e saber da Santa Rita animou ainda mais meu roteiro pra Santiago que vou fazer em setembro, nas férias.

    • Camila Lisboa
      1 de março de 2017 at 16:13

      Obrigada 🙂 E se prepara que em setembro tem um super super super feriado aqui no chile, viu 😉

  29. Guilherme Goss De Paula
    24 de fevereiro de 2017 at 00:45
    Reply

    Oi Camila, adorei o relato da visita à vinícola. E é bom saber que Concha Y Toro não foi lá tudo isso… Assim não me arrependo mais por não ter ido qdo estive em Santiago. rsrs

    • Camila Lisboa
      1 de março de 2017 at 16:09

      É bem mais ou menos, viu… =/

  30. Francisco Piazenski
    24 de fevereiro de 2017 at 10:53
    Reply

    Muito legal o post, com mais uma ótima opção de passeio em vinícola nos arredores de Santiago. Nós fomos a Concha Y Toro ano passado, e apesar do roteiro decorado, eu gostei bastante do lugar, muito bonito, mas com certeza, não é tão bonito quanto o da Santa Rita, ficamos encantados.

    • Camila Lisboa
      1 de março de 2017 at 16:08

      Roteiro decorado TOTAL na Concha y Toro, né? Me decepcionei demais por lá =/

  31. Viviane Carneiro
    24 de fevereiro de 2017 at 14:53
    Reply

    Que vinícola linda!!! Adorei o post… deu muita vontade de conhecer esse lugar.

  32. Klécia
    24 de fevereiro de 2017 at 19:14
    Reply

    Também adoro visitar vinícolas! Sou a louca por vinhos da família e entro em todas que posso! E essa parece ser mesmo bem linda! E combinar com o passeio no parque completa o dia de forma maravilhosa! Adorei!

    • Camila Lisboa
      1 de março de 2017 at 15:07

      É linda demais! 🙂 E esse passeio ao parque deixa a visita mais linda ainda 🙂

  33. Simone Hara
    25 de fevereiro de 2017 at 02:47
    Reply

    Menina se tem uma coisa que não vou cansar de fazer nunca na vida é incluir visitas a vinicolas nas minhas viagens…
    É bom demais, né não?
    Adorei o post!

    • Camila Lisboa
      27 de fevereiro de 2017 at 11:44

      É muito bom! Diversão garantida e uns vinhos deliciosos pra provar 🙂

  34. Michela
    25 de fevereiro de 2017 at 21:35
    Reply

    Adorei o post e o lugar, em especial o ambiente do café e o parque externo. Abraço!

    • Camila Lisboa
      28 de fevereiro de 2017 at 17:14

      Acho que o ambiente é justamente o que mais encanta nessa vinícola 🙂

  35. Francesca Camargo
    26 de fevereiro de 2017 at 19:26
    Reply

    Olá! Hoje fomos conhecer a Vinícola Santa Rita e seguimos suas dicas de trajeto para chegar lá.Deu super certo! Tivemos muita sorte de na volta passar um ônibus que ia direto para o centro de Santiago exatamente na hora q saímos da vinícola. Não esperamos nem 5 minutos, o motorista foi gentil e nos avisou a hora de descer no centro. Mais alguns metros acabamos chegando no Cerro Santa Lucia! Foi uma experiência incrível! Muito obrigada !

    • Camila Lisboa
      27 de fevereiro de 2017 at 11:41

      Oi Francesca 🙂 Que ótimo que deu pra curtir! 🙂 Se tiver instagram, marca a gente por lá pra ver as fotos! Saudades dessa vinícola incrível =D

  36. Marianne
    21 de abril de 2017 at 18:18
    Reply

    A visita deve ser muito legal, mas fiquei encantada com o parque onde está localizada. Que coisa mais linda! Tb vou pedir de presente de casamento pro meu Pai! hahaha

    • Camila Lisboa
      21 de abril de 2017 at 19:01

      Hahahahaha, preciso de um pai dono de vinícola pra pedir =X

  37. Keul Fortes
    22 de abril de 2017 at 18:01
    Reply

    Camila, por isso que eu adoro esse blog! Sempre com vinhos. hahaha! Quem cansa de visitar vinícolas? Eu adoroooo! A clássica estrutura francesa da vincíola me lembrou muito as caves da França. Suas fotos estão lindas! Parabéns =*

    • Camila Lisboa
      25 de abril de 2017 at 14:48

      hahahaha obrigada! E saúde! 🙂

  38. Dani Georgeto
    22 de abril de 2017 at 23:20
    Reply

    Esse clima de vinícola, café é muito bom. Estamos loucos pra conhecer o Chile e suas vinícolas. Vou deixar a dica anotada.

    • Camila Lisboa
      25 de abril de 2017 at 14:46

      Tudo de bom junto em um lugar só!

  39. Flávia donohoe
    24 de abril de 2017 at 10:01
    Reply

    Acho vinícolas sempre um ótimo programa, quero muito voltar ao Chile, saudade dessa terrinha!

    • Camila Lisboa
      24 de abril de 2017 at 14:08

      Sempre né? Paisagens maravilhosas e uma degustação porque ninguém é de ferro =x

  40. Ju Garzon
    24 de abril de 2017 at 13:19
    Reply

    Que presentinho de casamento básico, hein? hahaha Adorei a paisagem, lindíssima!

    • Camila Lisboa
      24 de abril de 2017 at 14:06

      Um presentinho, rs…

  41. Marcia Picorallo
    24 de abril de 2017 at 15:48
    Reply

    Apesar de adorar as plantações – qualquer tipo, adoro plantas e flores e florestas – nunca quis visitar uma vinícola porque acho que é tanta informação que a gente não guarda metade. Mas depois de visitar uma no Chile, a San Esteban, até que achei o tipo de passeio legal. Mas não tive a experiência sensorial de seguir empanadas, que pena! rsrsrs

    • Camila Lisboa
      25 de abril de 2017 at 14:40

      As empanadas foram mais fome do que nada! ahhaha… preciso voltar pra saber se eram tão boas assim =x

  42. Suellen
    25 de abril de 2017 at 02:07
    Reply

    Camila tem como fazer concha y toro + santa rita no mesmo dia por conta de onibus dei uma olhada e parece ser perto o caminho …. Adorei o blog !!

    • Camila Lisboa
      25 de abril de 2017 at 11:59

      Oi Suelen 🙂 que bom que gostou 🙂

      E dá sim, mas tem que começar cedo! O único ‘problema’ é que eu achei a visita de Concha e Toro bem mais ou menos, viu… a da Santa Rita foi bem bem bem melhor!

  43. Vickawaii
    26 de abril de 2017 at 09:33
    Reply

    Que legal esse passeio! Me interessei principalmente pelo tour, pelas fotos o lugar é muito lindo e charmoso (:

    Beijos, Vickawaii

    • Camila Lisboa
      27 de abril de 2017 at 12:05

      É bem lindo mesmo 🙂

  44. Mariana
    26 de abril de 2017 at 12:15
    Reply

    AHHH! Fiquei curiosa quando a empanada. Confesso que estava no Rio de Janeiro e sempre que via um pastel de forno surtava achando que era empanada. Adorei a vinicola – uma graça mesmo. Mas o que mais me chamou a atenção foi a história sobre a viúva e os soldados. Adoro lugares que carregam história de gente com personalidade!

    • Camila Lisboa
      27 de abril de 2017 at 12:03

      É ótimo que isso faz parte do tour também né… não é só mais uma vinícola qualquer 🙂

  45. Flávia
    5 de maio de 2017 at 10:56
    Reply

    Também foi a minha vinicola preferida e, tambéééém me decepcionei com a “famosinha” de lá!
    Quando visitei, fui com aquelas empresas de turismo, então quando li seu blog me surpreendi com o tanto de coisas que não conheci na vinicola!
    Café? Restaurante? oi? No tour que fiz não visitei nada disso!
    Você ficou quanto tempo lá? Porque com a empresa, ficamos somente o período da manhã. No final do ano agora volto para o Chile e retornarei nessa vinicola COM CERTEZA, então quero mais dicas!
    Você achou fácil ir de ônibus? Porque eu não sou muito fluente em Espanhol. Reservou antes?
    Nossa quantas perguntas! rsrs
    Ahhh mais uma, me falaram que a vinicola Casas del Bosque também é imperdível, você chegou a conhecer?
    Adorei seu post, principalmente os comentários bem humorados!
    Beijos Flávia #winelover

    • Camila Lisboa
      5 de maio de 2017 at 16:06

      Oi Flávia 🙂 Que bom que o blog tá te inspirando a voltar e conhecer melhor a Santa Rita 🙂

      Eu cheguei por lá as 10 da manhã e saí da vinícola às 3 da tarde mais ou menos… foi um pouco menos que um full day, mas fiz os dois tours, o na vinícola e ao parque.

      De ônibus foi bem tranquilinho, só demora um pouco porque é longe né… e os motoristas tão super acostumados aos turistas e sempre avisam onde descer! Um portuñol já resolve bem! 🙂

      A Casas del Bosque tá na minha lista faz tempo, mas preciso voltar pra Santiago pra conhecer… agora morando super super super no sul do Chile fica longinho =/

      Obrigada por comentar 🙂

      Beijo

      Camila

  46. Cássio
    15 de maio de 2017 at 14:52
    Reply

    Camila, você chegou a ir na loja da vinícola? Sabe se eles tem preços bons?

    • Camila Lisboa
      15 de maio de 2017 at 16:32

      Oi Cassio! Pra comprar vinhos aqui no Chile eu recomendo o bom e velho supermercado mesmo… Surpreendentemente, tem melhores preços que as próprias vinícolas – isso pros vinhos ‘comuns’ (até 10000 pesos chilenos).

      O bom da loja é pra vinhos de alta gama (aqueles carões!), mas pros meros mortais, no Jumbo e no Lider você vai achar mais barato 🙂

  47. Talissa Scarpin
    17 de maio de 2017 at 13:52
    Reply

    Olá. Muito legal seu post sobre a vinícola. Gostaria de saber se esse ônibus aceita dinheiro em espécie, pois li que vários aceitam somente o cartão/ tarjeta bip. É possível fazer Santa Rita e Concha Y Toro em um mesmo dia ou vale a pena escolher somente uma?
    Obrigada,
    att
    Talissa

    • Camila Lisboa
      17 de maio de 2017 at 16:37

      Oi Talissa!

      Aceita dinheiro sim! Pode ir tranquila 🙂

      E eu não gostei muito da visita a Concha y Toro (dá uma lida aqui), então acho que só a visita à Santa Rita pode ser uma boa ideia pro dia… 🙂

      Sei que a C&T é classica, mas a visita não é tão boa quanto o vinho =/

      Beijos!

  48. Ana
    19 de maio de 2017 at 14:37
    Reply

    Estaremos em Santiago em Julho. Pelo que li não é a época mais legal para ver as parreiras mas acho que não tem diferença no tour interno, só na paisagem. Estarei com 2 crianças, como funciona o tour com crianças, existe alguma restrição ou valore diferente já que não irão participar das degustações, saberia informar?

    Parabéns pelo post!
    Pegando todas as dicas!
    Carol

    • Camila Lisboa
      20 de maio de 2017 at 13:52

      Oi Carol!

      As vinícolas normalmente não cobram o tour pra crianças 😉 pode levar tranquila! 🙂

      E no inverno as parreiras tão bem sequinhas, mas mesmo assim, vale o passeio!

      Espero que seja uma super viagem por Santiago! Você vai adorar!

      Ah, se ainda não fez a reserva da hospedagem, usa o nosso link da booking que ajuda a gente =D (e vc não paga nada a mais por isso!!!)

      Beijoo!

  49. Paula barbosa
    21 de maio de 2017 at 12:39
    Reply

    Olá, da pra ir de cocha y toro para Santa Rita, e vice e versa? Gostaria de fazer os dois passeios no mesmo dia. Melhores dicas estão aqui… beijoooos

    • Camila Lisboa
      21 de maio de 2017 at 16:07

      Dá sim! Esse mesmo ônibus que vai pra Santa Rita passa em frente a Concha y Toro 🙂 Mas vai cedinho pra CeT pra dar tempo de fazer as duas… ou melhor, vai primeiro na Santa Rita 😉

      e obrigadaaa! 🙂

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *